Upgrade HomeServer – Part 4 – Docker

O Docker é um aplicativo que pode tornar a vida de um administrador de sistemas bastante mais facil e que tem vindo nos últimos tempos a receber bastantes projectos baseados nesta tecnologia.

A minha intenção ao usar o Docker, não é mais do que estar um pouco mais atualizado, abranger conhecimentos de algo novo que tem mudado algumas filosofias de trabalho.

QUando instalamos uma aplicação nova e de repente por alguma razão temos de a migrar para outro servidor muitas das vezes já não nos lembramos daquelas configurações pequeninas que podem fazer toda a diferença.

Além do tempo que se perde para fazer toda uma configuração e se algo falha no ambiente produtivo? Um caos… É aqui que o Docker pode ajudar bastante.

Vamos imaginar o Docker pode ser descrito como um contentor num navio. Cada contentor pode conter um ou vários  serviços (httpd, mysqld, etc)

Estes contentores usam uma tecnologia chamada Linux Containers (lxc) ao invés de métodos de virtualização normais. O lxc utiliza o mesmo kernel do servidor host, tornando tudo muito rápido.

Um contentor (container) é um processo isolado. Por isso é que fazer o “start” de um contentor(container) é muito rápido, tal como iniciar um processo normal.

Mas isto não é uma VM?
Bem, é melhor, imagine-se que ao criarmos uma VM temos de lhe instalar o SO, configurar a rede etc etc etc e o tempo que isto demora a arrancar, a manter etc? Temos de contabilizar tudo. Mas e se pudessemos “virtualizar” apenas os ficheiros daquela aplicação, daquele serviço?
Isto é o docker.

Podemos criar nosso container uma vez e movê-lo praticamente para qualquer tipo de servidor (seja ele virtual ou fisico). No caso de uma falha, simplesmente configuramos um servidor com o Docker instalado e copiamos o container para ele.

O Docker utiliza Linux Containers (LXC), que são executados no mesmo sistema operativo do servidor principal. Isto permite o uso compartilhado de diversos recursos do SO. Ele também utiliza AuFS para o sistema de ficheiros e gere a rede automaticamente.

Um sistema completamente virtualizado, geralmente demora alguns minutos para iniciar, enquanto containers LXC demoram segundos, sendo algumas vezes menos de um segundo.

Para maiores informações podemos aceder ao site deste projecto: www.docker.com

 

Intro

Part 2 – SnapRaid

Part 3 – MergerFS


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *